Ninguém deverá ser submetido a interferências arbitrárias na sua vida privada, família, domicílio ou correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques todas as pessoas têm o direito à proteção da lei.
Declaração universal dos direitos humanos artigo 12
SODAJOVEMGUARDA
Deseja a todos os visitantes , um Dia repleto de Felicidades, de Amor e Paz. Que todos nós tenhamos a consciência que o rancor, o ódio, e outros sentimentos mesquinhos a nada levam, apenas corrompem nossa alma. Que tenhamos a Paz de Espírito para o discernimento correto de que estamos fazendo aquilo que é justo e correto para nós e nossos semelhantes. Que tenhamos o prazer de ser útil a alguém. que hoje seja um dia de muitas transformações e realizações para todos, não só no campo material, mas principalmente em nossa alma, em nosso "eu" interior. Desejo que todos tenham o que for justo, belo, sereno e louvável ao olhos do criador. Que neste dia os anjos desçam do céu e iluminem o seu sorriso para que ele se torne tão sincero quanto o sorriso de uma criança. E que você transmita a paz e o amor a todos aqueles que se aproximarem de você. A melhor história é aquela se faz hoje... Lembranças nem sempre são fáceis, assim como águas passadas, não movem moinhos. Sonhos se realizam sim, mas não sem suor, ou sem muitas lágrimas. Por melhor ou pior que seja, qualquer data é uma mera lembrança, porque mesmo que real, também já passou. A vida se dá hoje, no sonho em que construímos diariamente.
Tenha um bom dia!!!!



Discografia Johnny Cash

Nascido em 26 de fevereiro de 1932, em Kingsland, nos Estados Unidos, John R. Cash – ou Johhny Cash, como ficou conhecido –, foi um cantor e compositor de música country, escritor e ator, apelidado por seus fãs de “o homem de preto”.
O americano começou a trabalhar com a idade de cinco anos, ajudando seus pais na lavoura da propriedade em que eles moravam, em Dyess Colony. Desde pequeno, a música fez parte de seu dia-a-dia e sua família costumava cantar enquanto cultivava. Mais tarde, quando começou a compor, Cash buscou alguma inspiração nessa fase de sua vida, de onde surgiram canções como “Pickin’ Time”, “Five Feet High and Rising” e “Look at the Beans”.
Cash aprendeu a tocar guitarra ensinado por sua mãe e um amigo de infância e começou a compor ainda jovem. Quando estava no ensino médio, cantou em uma rádio local. Nessa época, costumava ouvir bastante música gospel e também foi influenciado por música irlandesa tradicional, que ele ouvia no rádio.
Em 1950, quando se formou no ensino médio, Cash seguiu para Detroit à procura de emprego, mas logo se alistou na Força Aérea Americana. Depois de um treinamento básico no Texas, onde conheceu Vivian Liberto – que viria a ser sua esposa –, foi enviado para a Alemanha. Enquanto ainda estava servindo ao exército, Cash formou sua primeira banda, a Landsberg Barbarians.
Liberado em 1954, o americano voltou para se casar com Liberto. Os dois tinham passado os últimos anos, em que estavam afastados pelo serviço de Cash no exército, trocando cartas apaixonadas. Casaram-se em uma cerimônia realizada pelo tio de Vivian, Padre Vincent Liberto. Tiveram quatro filhas: Rosanne, Kathy, Cindy e Tara. O casal se estabeleceu em Memphis, onde Cash arranjou trabalhos variados enquanto tentava entrar para o mundo da música
Em 1954, Johnny Cash fez um teste na Sun Records como artista solo com Sam Phillips, que respondeu que as músicas gospel que ele cantava não eram comercializáveis. Cash então retornou aos estúdios com sua banda The Tennessee Three – formada pelo guitarrista Luther Perkins, o baixista Marshall Grant e o baterista Red Kernodle – cantando um estilo diferente.
A primeira canção gravada por eles, Hey Porter, não emplacou. No entanto, Cry Cry Cry entrou no ranking da Billboard, entre as 20 músicas mais tocadas. Mais algumas canções suas conseguiram o mesmo feito, até que I Walk The Line atingiu o primeiro lugar e nele permaneceu por semanas. Era o começo de uma carreira de sucesso.
Quando sua carreira estava começando a decolar, nos anos 60, o cantor começou a beber muito e viciou-se em anfetaminas e barbitúricos. Cash confessou anos mais tarde em uma entrevista que, nessa época, “experimentou todas as drogas que havia para serem experimentadas”.
Em 1966, separou-se de Vivian Liberto e, mais tarde, casou-se novamente, desta vez com June Carter, que veio a ser sua companheira também no mundo musical. Após uma tentativa de suicídio fracassada e contando com a ajuda da amada, Cash iniciou sua batalha contra o vício. Apesar dos problemas, o cantor continuava a produzir e lançou seus dois álbuns mais bem sucedidos: Johnny Cash at Folsom Prison e Johnny Cash at San Quentin. Em 1969, nasceu seu único filho homem, John Carter Cash.
Nos anos 70, Cash conseguiu cristalizar sua imagem pública. Sempre saía de preto nas ruas, o que lhe rendeu o apelido de “homem de preto”. Nos anos 80, suas gravações não conseguiram mais causar um impacto significativo, mas suas turnês continuavam de forma bem sucedida.
Sua carreira ganhou novo fôlego nos anos 90, quando gravou os álbuns American Recordings e Unchained – sucessos de público e crítica. Cash adoeceu sucessivas vezes a partir de 1997 e veio a falecer em 2003, alguns meses após a morte de sua esposa.

Tamanho - 2,97 GB (3.190.317.056 bytes)
Contém - 819 Arquivos, 50 Pastas
Download via Torrent

Coleção Johnny Rivers

 
Johnny Rivers (nome artístico de John Henry Ramistella; Nova York, 7 de novembro de 1942) é um cantor, compositor, produtor e guitarrista de rock 'n' roll . Seu repertório inclui pop, folk, blues e rock 'n' roll antigo, incluindo várias versões cover. Fez sucesso durante as décadas de 1960 e 1970, emplacando 9 canções no Top 10 (e 17 no Top 40) da Billboard Hot 100 entre 1964 e 1977. Vendeu cerca de 30 milhões de discos ao longo de sua carreira musical. Entre eles, "Memphis" (um cover de Chuck Berry), "Mountain of Love", "The Seventh Son", "Secret Agent Man", "Pobre Side of Town" (número 1 nos EUA), "Baby I Need Your Lovin'" (um cover da Motown) e "Summer Rain". Vendeu cerca de 30 milhões de discos ao longo de sua carreira musical


Download via torrent
 

Discografia Martinho da vila



Filho de lavradores da Fazenda do Cedro Grande, mudou-se para o Rio de Janeiro com apenas quatro anos. Quando se tornou conhecido, voltou a Duas Barras para ser homenageado pela prefeitura em uma festa, e descobriu que a fazenda onde havia nascido estava à venda. Não hesitou em comprá-la e hoje é o lugar que chama de "meu off-Rio". Cidadão carioca criado na Serra dos Pretos-Forros, a primeira profissão foi como auxiliar de químico industrial, função aprendida no curso intensivo do SENAI. Mais tarde, serviu o exército como sargento burocrata. Nesta instituição ele começou na Escola de Instrução Especializada, tornando-se escrevente e contador, profissões que abandonou em 1970, quando deu baixa para se tornar cantor profissional.
A carreira artística surgiu para o grande público no III Festival da Record, em 1967, quando concorreu com a música "Menina Moça". O sucesso veio no ano seguinte, na quarta edição do mesmo festival, lançando a canção "Casa de Bamba", um dos clássicos de Martinho. O primeiro álbum, lançado em 1969, intitulado Martinho da Vila, já demonstrava a extensão de seu talento como compositor e músico, incluindo, além de "Casa de Bamba", obras-primas como "O Pequeno Burguês", "Quem é Do Mar Não Enjoa" e "Prá Que Dinheiro" entre outras menos populares como "Brasil Mulato", "Amor Pra que Nasceu" e "Tom Maior". Logo tornou-se um dos mais respeitados artistas brasileiros além de um dos maiores vendedores de disco no Brasil, sendo o segundo sambista a ultrapassar a marca de um milhão de cópias com o CD Tá Delícia, Tá Gostoso lançado em 1995 (o primeiro foi Agepê, que em 1984 vendeu um milhão e meio de cópias com seu disco Mistura Brasileira). Destacam-se Zeca Pagodinho, Simone (CD Café com leite, um tributo a Martinho da Vila, 1996) e Alcione como os maiores intérpretes.
A celebração do 75º aniversário do cantor, bem como 45 anos de carreira, levou Martinho a receber o segundo volume da série Sambabook em 2013, depois de João Nogueira receber o original no ano anterior.
Sua história de prêmios está no acervo na cidade natal, Duas Barras. Entre seus títulos, estão os de Cidadão Carioca, Cidadão benemérito do estado do Rio de Janeiro, Comendador da República em grau de oficial e a Ordem do Mérito Cultural, pela contribuição à cultura brasileira. Na coleção de medalhas, guarda a Tiradentes, além da famosa Pedro Ernesto, e na carreira musical ganhou em 1991 o Prêmio Shell de Música Popular Brasileira. Em 2014, seu álbum Enredo foi indicado ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Samba/Pagode.
A dedicação à escola de samba do coração, Unidos de Vila Isabel, iniciou em 1965. Antes, participava da extinta Aprendizes da Boca do Mato. A história da Unidos de Vila Isabel se confunde com a de Martinho. Desde essa época, assina vários sambas-enredo da escola. Também envolvido nos enredos da escola, criou o samba Kizomba: A Festa da Raça, e garantiu para a GRES Unidos de Vila Isabel o título do Grupo Especial do ano de 1988. Após uma ausência de 17 anos, desde a composição "Gbala" em 1993, em 2010, Martinho ganhou o concurso de sambas-enredo mais uma vez, cedendo à escola um enredo sobre Noel Rosa, outro compositor de Vila Isabel que celebraria seu centenário naquele ano. Martinho declarou que seria seu último samba-enredo.[4] Em 2013, quando Martinho completou 75 anos, seu filho Tonico da Vila levou Vila Isabel ao título com o enredo "A Vila Canta o Brasil, Celeiro do Mundo. Água no Feijão, que Chegou Mais Um".
Martinho já foi homenageado pelo então bloco carnavalesco, hoje escola de samba GRES Mocidade Independente de Inhaúma no ano de 1983 com o enredo Da Boca do Mato a Vila Isabel, que levantou o público da avenida. O desfile contou com a participação de Élcio PV, da Beija Flor.
Embora internacionalmente conhecido como sambista, com várias composições gravadas no exterior, Martinho da Vila é um legítimo representante da MPB e compositor eclético, tendo trabalhado com aspectos da cultura brasileira e criado músicas dos mais variados ritmos brasileiros, tais como ciranda, frevo, samba de roda, capoeira, bossa nova, calango, samba-enredo, toada e sambas africanos. O espírito de pesquisador incansável, viaja desde o disco O Canto das Lavadeiras, baseado na cultura brasileira, lançado em 1989, até o mais recente trabalho Lusofonia, lançado no início de 2000, reunindo canções de todos os países de língua portuguesa. Em setembro de 2000 concretizou, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, um dos projetos mais cultuados: a apresentação do Concerto Negro. Idealizado por Martinho e pelo maestro Leonardo Bruno, o espetáculo enfoca a participação da cultura negra na música erudita. Para cuidar das diversas atividades, criou o Grupo Empresarial ZFM abrindo as portas para sambistas com um selo musical e inaugurando sua própria editora, com o primeiro romance Joana e Joanes.
Martinho tem oito filhos incluindo a cantora Mart'nália, e sete netos, mas só se casou pela primeira vez em 1993. Sua esposa é Clediomar Corrêa Liscano, 33 anos mais jovem, e mãe de seus dois filhos mais novos, a quem Martinho conheceu na gravação de um videoclipe.
No Shopping Iguatemi, Martinho inaugurou um botequim, chamado Butiquim do Martinho, onde se ouvia música brasileira, acompanhada de chope e petiscos, que ficou aberto durante nove anos.
Martinho da Vila torce para o Vasco da Gama, e compôs duas músicas em homenagem ao clube do coração. É, desde 2005, filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB).[8] Em 2009, foi lançado o documentário "O Pequeno Burguês - Filosofia de Vida", que conta um pouco da vida artística e particular do artista. No fim de 2012 fez participação na série de TV "Meu Anjo", produzida pela produtora Telemilênio, como ele mesmo. A trama vai ao ar todos os domingos, às 19h, na CineBrasilTV.

Discografia
1969 - Martinho da Vila - (RCA Victor)
1970 - Meu Laiá-raiá - (RCA Victor)
1971 - Memórias de um Sargento de Milícias - (RCA Victor)
1972 - Batuque na Cozinha - (RCA Victor)
1973 - Origens (Pelo telefone) - (RCA Victor)
1974 - Canta Canta, Minha Gente - (RCA Victor)
1975 - Maravilha de Cenário - (RCA Victor)
1976 - Rosa do Povo - (RCA Victor)
1976 - La Voglia La Pazzia/L' Incoxienza/L' Allegria - (RCA Victor)
1977 - Presente - (RCA Victor)
1978 - Tendinha - (RCA Victor)
1979 - Terreiro, Sala e Salão - (RCA Victor)
1980 - Portuñol Latinoamericano - (RCA Victor)
1980 - Samba Enredo - (RCA Victor)
1981 - Sentimentos - (RCA Victor)
1982 - Verso e Reverso - (RCA Victor)
1983 - Novas Palavras - (RCA Victor)
1984 - Martinho da Vila Isabel - (RCA Victor)
1984 - Partido Alto Nota 10 - (CID)
1985 - Criações e Recriações - (RCA Victor)
1986 - Batuqueiro - (RCA Victor)
1987 - Coração Malandro - (RCA Victor/Ariola)
1988 - Festa da Raça - (CBS)
1989 - O Canto das Lavadeiras - (CBS)
1990 - Martinho da Vida - (CBS)
1991 - Vai Meu Samba, Vai - (Columbia/Sony Music)
1992 - No Templo da Criação - (Columbia/Sony Music)
1992 - Martinho da Vila - (Columbia/Sony Music)
1993 - Escola de Samba Enredo Vila Isabel - (Columbia/Sony Music)
1994 - Ao Rio de Janeiro (Columbia/Sony Music)
1995 - Tá Delícia, tá Gostoso - (Sony Music)
1997 - Coisas de Deus - (Sony Music)
1997 - Butiquim do Martinho - (Sony Music) 758.325/2-479455
1999 - 3.0 Turbinado ao Vivo - (Sony Music)
1999 - O Pai da Alegria - (Sony Music)
2000 - Lusofonia - (Sony Music)
2001 - Martinho da Vila, da Roça e da Cidade - (Sony Music)
2002 - Martinho Definitivo - (Sony Music)
2002 - Voz e Coração - (Sony Music)
2003 - Martinho da Vila - Conexões - (MZA)
2004 - Conexões Ao Vivo - (MZA/Universal Music Group)
2005 - Brasilatinidade - (MZA/EMI)
2006 - Brasilatinidade Ao Vivo - (MZA/EMI)
2006 - Martinho José Ferreira - Ao Vivo na Suíça - (MZA/Universal Music) (registro de shows do cantor no Montreux Jazz Festival, na Suíça, nas edições de 1988, 2000 e 2006)
2007 - Martinho da Vila do Brasil e do Mundo (MZA / Universal Music)
2008 - O Pequeno Burguês - ao vivo (MZA Music)
2010 - Poeta Da Cidade - Canta Noel

Download via Torrent
Download Utorrent

DISCOGRAFIA KC AND THE SUNSHINE BAND

  KC and the Sunshine Band é um grupo musical norte-americano. Fundado em 1973, o seu estilo incluiu funk, pop e disco. As suas canções mais conhecidas são "That's the Way (I Like It)", "(Shake, Shake, Shake) Shake Your Booty", "Keep It Comin' Love", "Boogie Shoes", "I'm Your Boogie Man", "Give It Up", "Get Down Tonight" e "Please Don't Go¨
Fundado em 1973 por Harry Wayne Casey ("KC"), Jerome Smith, Richard Finch e Robert Johnson, a banda lançou o compacto simples das canções "Blow Your Whistle", no mesmo ano, e "Sound Your Funky Horn", no ano seguinte. Ainda em 1974, Casey e Finch veriam a canção "Rock Your Baby", parceria de ambos, levar o cantor George McCrae ao primeiro lugar na parada musical norte-americana.
Com o lançamento do segundo álbum "KC and the Sunshine Band" em 1975, o grupo emplacou "Get Down Tonight", primeiro e maior sucesso da banda nos Estados Unidos. Outro grande hit do LP foi "That's the Way (I Like It)". No ano seguinte, o grupo foi bem no Grammy Awards. O álbum "Part 3", de 1976, teve três sucessos: "I'm Your Boogie Man", "(Shake, Shake, Shake) Shake Your Booty" e "Keep It Comin' Love". Após lançarem o quarto disco, "Who Do Ya Love", em 1978, e participarem da trilha sonora do filme Saturday Night Fever, lançado naquele mesmo ano, KC and Sunshine Band faturou seu quinto e último 1º lugar nos EUA com "Please Don't Go", do LP "Do You Wanna Go Party", de 1979.
Com o declínio da popularidade do disco, o grupo tentou explorar outros estilos musicais. Em 1981, a parceria entre Finch e Casey chegou ao fim. Dois anos depois do lançamento do último trabalho, o grupo lançou mais dois álbuns: "The Painter" e "Space Cadet", que tiveram pouco sucesso. Mas em 1982, um faixa chamada "Give It Up", do álbum "All in a Night's Work" (gravado antes da parceria acabar) trouxe a banda de volta ao sucesso. A faixa aparece, também, no álbum "KC Ten", de 1983. Entretanto, a Epic Records recusou-se lançar a canção em compacto simples. Por causa disso, Casey formou o selo Records, lançando o compacto que ganhou algum sucesso. Mas o álbum não teve o mesmo retorno, levando o grupo a parar as atividades por volta de 1985 com a aposentadoria de Casey.
Em 1991, um retorno de interesse pela disco music tirou Casey da aposentadoria. Ele recriou o grupo inteiro, composto por novos membros - a maioria dos membros originais já tinham falecido - e começou novas turnês. A nova banda teve um grande número de coletâneas e pouco material novo. O álbum "Oh Yeah!" foi lançado em 1993, após dez anos sem discos inéditos.
Em 2000, o guitarrista Jerome Smith faleceu em um acidente. No ano seguinte, a banda faz um rápido retorno a cena musical para um novo álbum "I'll Be There For You".




Download via Torrent
Download Utorrent

Discografia Bee Gees

 
  Os Bee Gees foram uma banda formada pelos irmãos Barry, Robin e Maurice Gibb. Nascidos na Ilha de Man, viveram alguns anos em Chorlton, Manchester, Inglaterra. Ainda crianças se mudaram com os pais para Brisbane, em Queensland, na Austrália. Fazem sucesso desde 1966, estando entre os maiores vendedores de discos em todos os tempos.
Passaram por diversos ritmos musicais, do rock psicodélico às baladas, passando pelo country rock, pela música disco, pelo R&B, pela música romântica, terminando no pop rock moderno. Venderam aproximadamente 140 milhões de discos. Foram incluídos no Hall da fama de grupos vocais, no Hall da Fama do Rock and Roll, no Hall da Fama dos Compositores e ganharam dez prêmios Grammy.
O álbum Saturday Night Fever (trilha sonora do filme Embalos De Sábado A Noite, no Brasil, ou Febre de Sábado à Noite, em Portugal) é a segunda trilha sonora mais vendida de todos os tempos e atualmente ocupa a 7.ª colocação como álbum mais vendido da história com mais de 42 milhões de cópias, de acordo com a revista Billboard: 300 Best-selling Albums of All-Time.
O grupo possui muitos recordes pela Billboard Hot 100 entre esses, estão em oitavo lugar entre os artistas com mais canções que ficaram em primeiro lugar nas paradas, o seu álbum Saturday Night Fever ficou em segundo lugar, entre os álbuns com mais canções que ficaram em primeiro lugar, perdendo apenas para o álbum Bad de Michael Jackson e Teenage Dream de Katy Perry. São os artistas que tiveram mais músicas em primeiro lugar nos anos 70 com nove canções no total, estão em segundo lugar entre os artistas com mais canções consecutivas em primeiro lugar com seis músicas, entre 1975 e 1979, são terceiro lugar entre os artistas que ocuparam simultaneamente o primeiro e segundo lugares com as músicas Night Fever e Stayin' Alive, e ainda Barry Gibb está em quarto lugar entre os produtores com mais canções que ficaram em primeiro lugar com 14 músicas e também aparece na quarta colocação entre os compositores com mais canções que ficaram em primeiro lugar, com 16 músicas ao todo, perdendo apenas para Paul McCartney (32), John Lennon (26) e Mariah Carey (17). O Hall da Fama do Rock and Roll diz em uma citação: "Somente Elvis Presley, The Beatles, Michael Jackson, e Paul McCartney superam os Bee Gees em recordes e vendas".
Os Bee Gees são uma das bandas que mais arrecadaram na história da música, e são considerados por grande parte da crítica musical, a segunda maior banda da história pelo conjunto de sua obra (composições, produções e gravações), perdendo apenas para os Beatles.

Muitos músicos tocaram com os Bee Gees, aqui seguem os mais importantes.

Colin Petersen bateria (de 1966 a 1969)
Geoff Bridgeford bateria (de 1969 a 1972)
Vince Melouney guitarra (de 1967 a 1968)
Robert Stigwood produtor (de 1967 a 1983)
Alan Kendall guitarra (de 1971 a 1980, de 1989 a 2003)
Arif Mardin produtor e arranjador (de 1973 a 1975, 1987)
Dennys Bryon bateria (de 1973 a 1979)
Blue Weaver teclados, piano, sintetizador (de 1975 a 1980)
Albhy Galuten sintetizador, produtor, arranjador (de 1975 a 1986)
Karl Richardson engenheiro de som, produtor (de 1975 a 1986)
George Terry guitarra (de 1979 a 1986)
George Bitzer piano, sintetizador (de 1977 a 1986)
Rhett Lawrence teclados, sintetizador, programação de bateria (1986-1987)
George Perry baixo (de 1990 a 2003)
Brian Tench engenheiro de som (1986-1987, 1990)
Femi Jiya engenheiro e produtor (1990-1993)
John Merchant engenheiro (de 1990 a 2003)
Ben Stivers teclados (de 1996 a 2000)
Matt Bonelli baixo (de 1996 a 2000)
Steve Rucker bateria (de 1996 a 2003)
John Merchant engenheiro de som, programação (de 1992 a 2003)
Ashley Gibb engenheiro de som (de 1999 a 2003)

Download Via Torrent
Programa para download via torrent

Discografia Os Cascavelletes


Os Cascavelletes surgiram em 1985, quando Flávio Basso (contrabaixo e voz) e Nei Van Soria (guitarra e voz) ambos ex TNT juntaran-se a Frank Jorge ex-Prisão de Ventre; e atual Graforréia Xilarmônica (guitarra e backing vocal) e Alexandre Barea (bateria). Existem Várias teorias sobre o motivo referente a saída de Nei Van Soria e Flávio Basso do TNT. Uma delas seria pela divergência referente à sonoridade e aos temas abordados nas composições, que por algumas vezes poderiam conflitar com os tabus vigentes na época.
Em 1986 gravam a primeira demo, em oito canais, em um dos estúdios da Fundação ISAEC, posteriormente lançada pelo selo Vórtex, de propriedade de integrantes da banda de punk rock "Os Replicantes" na cidade de Porto Alegre, sendo conhecida como a Vórtex Demo. Através desta gravação, várias músicas memoráveis, como por exemplo: "Morte Por Tesão", "Pombo Surfista", "O Dotadão", "Minissaia Sem Calcinha", "A Última Virgem", "Banana Split" entre outras, passaram imediatamente a ser executadas pela rádio Ipanema FM, a maior responsável pela disseminação e divulgação do rock na região sul do Brasil, durante aquele período.
Em 1987, junto com "Júlio Reny e Expresso Oriente", "Apartaid", "Justa Causa" e "Prize", participaram de uma coletanea intitulada "Rio Grande do Rock", na forma de LP em vinil, lançada no Brasil no inicio de 1988 pela gravadora holandesa SBK, que posteriormente foi incorporada pelo selo EMI, proporcionando a entrada dos Cascavelletes no mesmo.
Ainda em 1988, lançam o LP, chamado Os Cascavelletes gravado em 1987, por Fernando Faciolli em dezesseis canais no estúdio Castelnuovo em Caxias do Sul, contendo algumas regravações da primeira demo e tendo já duas de suas faixas incluídas na coletânea Rio Grande do Rock. Além de uma versão ao vivo da musica Jessica Rose, gravada no cineteatro Presidente em quatro canais. Músicas como "Estou Amando uma Mulher" e "Jessica Rose" fazem a banda alcançar uma maior visibilidade e a música Menstruada é proibida de ser executada nas rádios.
Em 1989 lançam outra demo, com músicas inéditas. A demo não tem um nome, mas é chamada de Pré-Rock'a'ula, pois saiu mêses antes do lançamento do primeiro disco oficial da banda. Foi gravada no Farm Estúdio no Rio de Janeiro e entre a gravação e o lançamento do disco, Frank Jorge deixa a banda, por estar bastante envolvido com a Graforréia Xilarmônica, banda que havia criado, o que faz com que ele desestenda com Basso, Van Soria e Barea.
Rock'a'ula saiu pela gravadora EMI-Odeon e trouxe à banda um reconhecimento nacional, com a música "Nega Bombom" fazendo parte da trilha da novela Top Model, da Rede Globo. Nele aparece o baixista Luciano Albo, que já havia tocado com Basso e Van Soria na TNT. Com isso Frank Jorge deixa a banda, rumo a Graforréia Xilarmônica, que na época era o seu projeto paralelo e ao que viria a ser outro ícone do rock gaúcho.
A partir do lançamento do disco, a banda lança mais duas demos, em 1990 e 1991, com músicas inéditas, mas não alcançam o sucesso de antes. Em 1992, ainda lançam um compacto, chamado "Homosexual/Sob um Céu de Blues" que conta com participação de Humberto Petinelli, o "Cokeyne Bluesman", nos teclados. Vindo assim a retornar ao cenário musical sulista como a principal banda gaúcha.
Flávio Basso adota o pseudônimo de Júpiter Maçã e consegue fazer um sucesso ainda maior com o lançamento de seu álbum de estreia A Sétima Efervescência, que foi muito aclamado pela crítica. Nei Van Soria fica pouco tempo na banda Colarinhos Caóticos, mas logo em seguida entra em carreira solo, alcançando relativo sucesso nas rádios gaúchas. Frank Jorge continua na Graforréia Xilarmônica e, depois do fim desta, segue carreira solo. Alexandre Barea participa em diversas bandas paralelamente, mas dedica-se mais a uma escola de música em Porto Alegre.
Em 2007 Os Cascavelletes se reuniram novamente com sua formação clássica para um show memorável de comemorção dos 10 anos da Rádio Pop Rock de Porto Alegre, tocando todos os sucessos, que são a influência direta no Rock gaúcho e que os tornaram discografia básica do rock nacional.
Em 2008, há a formação da banda Tenente Cascavel, que reúne alguns integrantes dos Cascavelletes e do TNT, a qual desde então faz shows relembrando os maiores sucessos das 2 bandas. Sem Charles Master e Flávio Basso, 2 dos principais músicos, a banda perde em 2010 Frank Jorge, que retira-se da banda sem maiores justificativas à mídia. A Tenente Cascavel acaba sendo muito criticada por alguns dos fãs mais ferrenhos das 2 bandas como "projeto caça-níquel", onde não querem fazer música por prazer, mas sim juntar dinheiro a custa dos saudosos fãs. Apesar disso, fazem ótimos shows, com boa presença de palco, garantindo notável visibilidade no estado do Rio Grande do Sul.

Download Discografia Os Cascavelletes

Discografia Pholhas


A banda foi criada em 1969 com a seguinte formação: Helio Santisteban (teclado), Paulo Fernandes (bateria), Oswaldo Malagutti (baixo) e Wagner "Bitão" Benatti (guitarra), com os quatro se revezando nos vocais. Começaram fazendo covers de bandas dos EUA e Inglaterra e passaram a compor também em inglês.
Seu primeiro LP, "Dead Faces", lançado em 1972 pela RCA, continha apenas canções em inglês. Um compacto simples extraído desse álbum, com a música "My Mistake" (apenas aparentemente simplista: conta a história de um assassinato passional, mas retomando a tradição do blues primitivo de usar tragédias cotidianas para refletir sobre a significação da vida); compacto esse que chegou ao primeiro lugar das paradas, vendendo 400 mil cópias em apenas três meses. Em seguida, outras canções foram lançadas em compactos, como "She Made Me Cry", "I Never Did Before" e "Forever", todas atingindo vendagem superior a 300 mil cópias. Em 1975, o álbum de estréia foi lançado no mercado hispânico com o título de "Hojas", dando ao grupo mais um Disco de Ouro.
Em 1977 o grupo mudou de orientação, lançando o LP "O Som das Discotheques", com covers dos principais sucessos do gênero, e chegando a 150 mil cópias vendidas.
Logo em seguida, Hélio Santisteban resolveu seguir carreira solo e em seu lugar entrou Marinho Testoni, ex-Casa das Máquinas. Isso levou a outra mudança no grupo, que lançou um disco de rock progressivo, e pela primeira vez com letras em português. O disco vendeu bem menos que os anteriores, mas tornou-se cult para um segmento de público.
Em 1978, foi Oswaldo Malagutti quem deixou a banda, sendo substituído pelo baixista João Alberto, também ex-"Casa das Máquinas". Malagutti criou com Santisteban o Estúdio MOSH (acrônimo de seus nomes) e até hoje trabalha com produção e masterização de CDs e DVDs musicais.
Em 1980 Hélio Santisteban retornou ao grupo, que retomou a tradição de cantar e compor em inglês, lançando então o LP "Memories". Poucos meses depois, com a saída de Marinho, o Pholhas chegou à seguinte formação: Bitão (guitarra), Paulo Fernandes (bateria), Hélio Santisteban (teclados) e João Alberto (baixo).
No final de 2007 Hélio Santisteban deixa definitivamente a banda, a partir de então Bitão, Paulinho e João Alberto resolvem não ter mais um tecladista fixo e sim um tecladista especialmente convidado para cada apresentação. Essa formula deu tanto certo que virou um atrativo a mais dos shows.
Ainda na estrada depois de 42 anos, a banda PHOLHAS continua apresentando espetáculos em todo o Brasil e exterior, com recriações de sucessos do rock inglês e norte-americano, especialmente de Bee Gees, Creedence Clearwater Revival, Elvis Presley, Rolling Stones e Beatles.

Discografia

1972: "Dead Faces"
1974: "Forever"
1975: "Hojas
1975: "Pholhas"
1977: "Disco de Ouro"
1977: "Pholhas"
1978: "O Som das Discoteques"
1980: "Memories"
1981: "Disco de Ouro, vol 2"
1982: "Pholhas"
1985: "Wings"
1987: "The Night Before"
1988: "Côrte sem Lei"
1996: "Pholhas, 25 Anos"
1997: "Pholhas Forever, 26 Anos"
2000: "Pholhas ao Vivo no Brasil"
2003: "70's Greatest Hits"
2009: "Pholhas Sempre"

Download Discografia Pholhas

Nilton César Lps:1963,1964,1969

Nilton César (Ituiutaba, Minas Gerais,  Brasil, 27 de junho de 1939) é um cantor brasileiro.
Foi sucesso na década de 1970 com a música Férias na Índia, gravada em 1969, e que vendeu mais de 500 mil cópias e ganhou inúmeros discos de ouro e troféus à época. Apresentou-se nos principais palcos do país e participou de programas de televisão como o Programa Sílvio Santos e Jovem Guarda.
Outros sucessos incluem A Namorada que Sonhei, Amor... Amor... Amor... e Professor Apaixonado.
Atualmente continua se apresentando no Brasil e, principalmente, no exterior  
 
 
 

Coleção Jerry Adriane

Jerry Adriani, cujo nome verdadeiro é Jair Alves de Souza, nasceu em 29 de janeiro de 1947, no Brás, na cidade de São Paulo. Começou a sua vida profissional em 1964, com a gravação do seu primeiro LP, "Italianíssimo", e no mesmo ano gravou seu 2º LP , "Credi a Me".
Em 1965, grava "Um grande Amor", sendo o primeiro LP em português. Tornou-se apresentador do programa Excelsior a Go Go, na antiga TV Excelsior (Canal 9), atual RedeTV!, em São Paulo, ao lado do comunicador Luís Aguiar; apresentava músicas dos Vips, Os Incríveis, Trini Lopez, Cidinha Campos, entre tantos outros.
Entre 1967 e 1968, já na antiga TV Tupi, (Canal 4), atual SBT em São Paulo, passou a apresentar A Grande Parada, ao lado de grandes artistas, como Neyde Aparecida, Zélia Hoffmann, Betty Faria e Marília Pera. Era um musical ao vivo que apresentava grandes nomes da música popular brasileira.
Em 1969 Ganhou o título de Cidadão Carioca.
Foi responsável pela ida de Raul Seixas para o Rio de Janeiro, amigos que eram desde a época em que possuía uma banda em Salvador, chamada Raulzito e os Panteras, por três anos. Entre as músicas que a banda tocou, ambas compostas por Raulzito, podemos citar:
Tudo que é bom dura pouco;
Tarde Demais
Doce doce amor
Entre os anos de 1969 e 1971, Raul Seixas foi seu produtor, até iniciar a carreira solo.
Na década de 1970, fez shows na Venezuela, Peru, Estados Unidos, México, Canadá e outros países.
Em 1975, participou de um musical no Hotel Nacional, denominado Brazilian Follies, dirigido por Caribe Rocha, ficando um ano e meio em cartaz.
No começo da década de 90, gravou um disco que trazia de volta as origens do Rock in Roll, com o tema "Elvis Vive", um tributo a Elvis, sendo este o 24º disco da sua carreira.
Em 1994, a convite de Cecil Thiré, participou da novela 74.5 uma onda no ar, produzida pela TV PLUS e exibida pela Rede Manchete, exibida também em Portugal com grande sucesso.
 
Download Coleção Jerry Adriane

Coleção Jose Roberto

José Roberto é um cantor brasileiro, iniciou a carreira em 1967, ano em que saiu de Salvador, sua terra natal. Com gravações pouco expressivas dessa época, somente no início da década de 70, é que o cantor ganha popularidade nacional com hit de 71, “Resolvi Não Te Deixar”, de Sérgio Reis.
Bem ao estilo Jovem Guarda, a gravação pode confundir alguns pela semelhança com a voz e o estilo de Jerry Adriani. Ainda em 71, José Roberto emplacou outro sucesso, uma composição do “Rei” do Iê-iê-iê, que agradaria ao público e reforçaria a sua popularidade, “Tenho Um Amor Melhor Que o Seu”, de Roberto Carlos, provava o efeito (estilo) e a força, que a jovem guarda manteria nos primeiros anos da década de 70. A letra da música mantinha o romantismo e os acordes característicos que havia marcado a última metade da década de 60.
Fez sucesso com a música Lágrimas nos olhos. Com quase quarenta anos de carreira, lançou 27 trabalhos, entre LPs e CDs. Em Portugal, teve quatro compactos duplos que foram lançados na época da Jovem Guarda.
Pela vendagem dos discos, recebeu vários prêmios e troféus importantes do cenário artístico brasileiro. Participou de vários programas de televisão no eixo Rio-São Paulo. Além disso, foi muito aplaudido em shows realizados na Colômbia e no Paraguai. José Roberto mora no Rio de Janeiro e continua cantando. Na sua carreira, gravou 27 discos e fez shows por todo o Brasil e em países da América Latina



Download Coleção Jose Roberto

Coleção Noriel Vilela

Noriel Vilela fez carreira como integrante do grupo vocal de samba Cantores de Ébano, que teve relativo sucesso nos anos 1950. Vilela também lançou o álbum-solo Eis o Ôme em 1968. Por essa época, Vilela morreu repentinamente e o Cantores de Ébano se desfez por algum tempo, até que se encontrasse um substituto à altura para o cantor.
A voz do cantor é um baixo profundo com uma dicção única no samba. Seu segundo álbum Eis o Ôme é uma sucessão de faixas de sambalanço com forte tempero afro, não apenas na sonoridade, como também na temática, voltada para a umbanda.
Noriel Vilela morreu em 1974 devido a uma reação alérgica a anestesia de seu dentista.
Um dos grandes sucessos de Vilela foi a canção "Dezesseis Toneladas", uma versão para o português de um clássico norte-americano do pop-country-folk dos anos 1940, "Sixteen Tons", de Ernie Ford e Merle Travis. Em 2014 a cervejaria holandesa Heineken utilizou a versão do brasileiro em uma propaganda comercial1 . A banda paulista Funk Como Le Gusta regravou a versão de Vilela, tentando até mesmo reproduzir sua voz grave, no álbum Roda de Funk.
Vilela goza atualmente de um revival cult entre os admiradores do sambalanço e seu nome é facilmente encontrável nas redes de compartilhamento de arquivos da internet.

Arquivos:
01- Promessado
02- Saravando Xangô
03- Só o Omê
04- Meu Cabloco Não Deixa
05- Pra Iemanjá Levar
06- Samba das Águas
07- Eu Tá Vendo no Copo
08- Acredito Sim
09- Peço Licença
10- Cacundê, Cacundá
11- Acocha Malungo
12- Saudosa Bahia
13- Je Suis la Maria
14- Gira
15- Todo enrolado
16- Dezesseis Toneladas

Download Coleção

Pc Mega Rapido Pro

Descrição: Com o passar do tempo seu computador vai ficando lento, ele demora a iniciar quando você liga, demora a desligar, quando você executa algum software ele demora para que o mesmo possa abrir. Conforme você vai apagandos arquivos obsoletos no Windows alguns rastros ficam escondidos no seu computador. Pesquisa recente revelou que 87% dos computadores com mais de 30 dias de uso possuem erros no registro do Windows, muitas vezes desencadeados por spywares e vírus.

Aviso - Esta versão não precisa de nenhum tipo de registro ou serial ela tambem não cria atalhos na area de trabalho, Atalhos somente no menu iniciar pasta PC MEGA RAPIDO PRO espero que gostem e bom proveito.

Titulo: PC Mega Rápido PRO
Compatibilidade: Windows XP, Vista, 7,8
Categoria: Segurança
Idioma: Português

Download

Discografia TNT


TNT foi uma banda brasileira de rock and roll, que foi muito influente na década de 80 .
Uns dos primeiros shows da banda foi na zona norte de Porto Alegre, no bairro Sarandi em uma associação.
A primeira formação, não oficial, da banda contava com Charles Master, Flávio Basso, Nei Van Soria, Márcio Petracco e Alexandre Birck (que mais tarde integraria a Graforréia Xilarmônica, dando lugar a Felipe Jotz) em seus primórdios
Em 1985 gravam o Rock Grande do Sul 3 , uma coletânea com mais 4 bandas: DeFalla, Engenheiros do Hawaii, Garotos da Rua e Os Replicantes, que mostra a formação mais conhecida. Pouco tempo após sua gravação teve a vinda de Tchê Gomes.
Flávio Basso e Nei Van Soria abandonam a banda antes do lançamento do primeiro disco, para irem tocar o seu "porno rock", em uma das maiores bandas de rock gaúcho da história, Os Cascavelletes
Márcio Petracco volta à banda junto com seu ex-colega de escola Tchê Gomes, que eternizou sua voz e guitarra na banda cantando e tocando músicas como "Estou na Mão", "Ratiação", "Liga Essa Bomba" e "Deus Quis" (regravada pela banda Acústicos & Valvulados).
Em 1987 é lançado o primeiro álbum da banda, auto-denominado "TNT".
Felipe sai da banda após o TNT (volume 2), para estudar bateria nos Estados Unidos e entra Paulo Arcari no seu lugar. Em 1991 com a entrada de João Santos nos teclados gravam Noite Vem, Noite Vai, disco que já aponta as tendências mais pop de Master.
Tchê sai da banda depois de desentendimento com Charles e com o fim d'Os Cascavelletes, Flávio Basso volta à sua banda de origem. Em 1994 Flávio desentende-se com Charles e sai da banda. Nesse mesmo ano a banda encerra oficialmente as atividades, devido aos desentendimentos entre os músicos por causa de divergências musicais.
Chegado 2003 a banda volta a fazer shows com Fábio Ly na bateria e em 2004 é lançado o TNT ao Vivo em CD e DVD, gravado em 2003. Esse disco não faz justiça ao passado da banda, apesar de contar com Petracco e Tchê nas guitarras. De 2003 até 2005, Tchê Gomes assumiu os vocais.
Em 2005 Márcio Petracco sai da banda após outro desentendimento com Charles. Em 2005 lançam o primeiro disco de estúdio em mais de uma década: Um por Todos ou Todos por um, em que Tchê Gomes e Charles Master dividem vocais.
Atualmente Charles Master partiu para a sua carreira solo  e Márcio Petracco participa da banda Locomotores .
Em 2008, há a formação da banda Tenente Cascavel, que reúne alguns integrantes dos Cascavelletes e do TNT, a qual desde então faz shows relembrando os maiores sucessos das 2 bandas. Sem Charles Master e Flávio Basso, 2 dos principais músicos, a banda perde em 2010 Frank Jorge, que retira-se da banda sem maiores justificativas à mídia. A Tenente Cascavel acaba sendo muito criticada por alguns dos fãs mais ferrenhos das 2 bandas como "projeto caça-níquel", onde não querem fazer música por prazer, mas sim juntar dinheiro a custa dos saudosos fãs. Apesar disso, fazem ótimos shows, com boa presença de palco, garantindo notável visibilidade no estado do Rio Grande do Sul .

Discos:
TNT-(1987)
TNT-II (1988)
TNT-Noite Vem, Noite Vai (1991)
TNT-Um por Todos ou Todos por um (2005)
TNT-Hot 20 (1999)
TNT-Ao Vivo (2004)

Download Discografia TNT
 

Discografia Wanderley Cardoso

 
        Wanderley Conti Cardoso (São Paulo, 10 de março de 1945)

  Nascido no bairro paulistano do Belenzinho, começou a carreira de intérprete aos 13 anos.Morou nos bairros de Pirituba e Lapa em São Paulo. Estudou na escola Guilherme Kuhlmann, onde concluiu o primário (1ª a 4ª série), no Largo da Lapa, Lapa de Baixo, em São Paulo.
Depois de cinco anos dedicados ao estudos, investiu com força no showbiz. Seu primeiro sucesso, gravado em 1965, chamava-se "Preste atenção". Rapidamente se tornou um dos ídolos da Jovem Guarda, ganhando o apelido de "O bom rapaz", título de seu grande sucesso gravado em 1967, que vendeu mais de cinco milhões de cópias.
Foi apresentador de rádio e televisão e participou como um dos Trapalhões no programa "Os Adoráveis Trapalhões" na extinta TV Excelsior, ao lado de Renato Aragão, Ted Boy Marino e Ivon Curi. O cantor aparece em um número musical no filme de 1966 de Renato Aragão, Na Onda do Iê-iê-iê, no qual também pode ser visto Wilton Franco, que criou o famoso programa humorístico para a TV Excelsior.
Depois da Jovem Guarda e dos Adoráveis Trapalhões, foi contratado por Silvio Santos em 1970, juntamente com Paulo Sérgio e Antônio Marcos, para se apresentar semanalmente no quadro "Os galãs cantam e dançam na TV", que trazia além dos 3 (três) contratados fixos, vários cantores convidados. Manteve o romantismo em seus shows e discos.
No início dos anos 70 foi barbaramente espancado na cidade de Uberaba, Minas Gerais,onde realizaria um show.O ato de violência foi praticado por vários "playboys", ricos fazendeiros e industriais da região. Os fatos não foram devidamente apurados, devido ao grande poder dos empresários de Uberaba junto aos militares que governavam o país.
No cinema, protagonizou vários filmes e participou de algumas peças de teatro e telenovelas. Outro de seus sucessos foi "Adeus Ingrata" que lançou no filme "O pobre príncipe encantado", o qual conta com a participação de Flávio Migliaccio e Vanusa.
Em 2003, já no cenário cristão, foi premiado no Troféu Talento na categoria Revelação masculina

 
Download Discografia Wanderley Cardoso

Você Pode Gostar